sábado, 15 de janeiro de 2011

15 de Janeiro - Dia de ataque à varroa

   Hoje o tempo permitiu e bem cedo, lá fui eu combater a varroa nas minhas colmeias. Para quem não sabe, a varroa é um parasita das abelhas; utiliza as criação destas, enquanto larvas, para se alimentar e nos alvéolos fechados, aproveita para se reproduzir. Grande parte das larvas quando atacadas não chegam a nascer e as que nascem, apresentam as asas completamente atrofiadas. Por ser uma parasita da criação, um enxame quando atacado por varroas, morre rapidamente (1 a 3 meses). A varroa é hoje em dia o maior problema da apicultura a nível mundial.
   Nesta altura do ano aqui pela região de Sétubal / Vendas Novas, as colmeias têm muito pouca ou nenhuma criação, tornando o ataque às varroas bastante eficaz, preparando-as assim para um bom arranque no início da Primavera. É quanto mim a melhor altura do ano para combater a varroa.

... e lá fui eu direito a Vendas Novas, onde tenho o meu maior apiário e de onde retiro a maior parte do mel que produzo.


     Para combater as varroas este ano utilizei ripas de choupo embebidas em Klartan diluído com água. A colocação das ripas nas colmeias foi diferentes dos anos anteriores: em vez de abrir as colmeias retirando a contra-tampa e aplicar as ripas entre os quadros, decidi introduzir as ripas de pela entrada das colmeias. Evitei arrefecer as colmeias e o trabalho foi muito mais rápido; consegui curar cerca de 80 colmeias e ás 17:30 já estava em casa. Já tinha testado este método anteriormente com aparente sucesso. Vamos ver como vai ser agora...

Deu ainda tempo para abrir duas colmeias para ver como estavam de reservas. Este tem sido um ano com muita chuva, que tem obrigado as abelhas a ficar em "casa" a comer as reservas. As que tiverem menos reservas vão ter de ser ajudadas porque, por aqui (Vendas Novas), só Abril trará abundância com o rosmaninho e a soagem. Trabalho para outro fim-de-semana próximo.
Não é o caso destas que se apresentam com muitas abelhas e quadros cheios de mel. Não preciso de me preocupar com estas. Só as volto a abrir para renovar ceras.


   No regresso para Setúbal ainda deu para ver uma familia da javalis, que por certo um dia serão "feijoada".
  
   E um outro momento de inegável beleza... é que a planície alentejana parece estar coberta de neve.

Na verdade são milhões de flores de margaça que fazem com que os campos verdes apresentem manchas brancas que fazem lembrar a neve. É o nosso Alentejo... mais palavras para quê.

É também por estes momentos e outros que virão em cada estação do ano, que considero a apicultura um passatempo completo e que ajuda a aliviar a cabeça depois de uma semana de trabalho.

Obrigado por visitar o meu blog.

11 comentários:

  1. Quadros com excelente aspecto de reservas.

    Lindos campos!

    A Norte ainda não estão assim.

    Bom ano apícola.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Octávio. Já começava a pensar que não estava ninguém desse lado. Estes quadros nesta altura são o resultado de um princípio pelo qual me guio à já alguns anos: no mel do ninho não se mexe. É para elas. Não são mais 200 ou 300€ que vão fazer diferença e evito, nesta altura, chegar aos apiários e confrontar-me com colmeias mortas pela fome e ter de as alimentar a seguir perdendo abelhas e tempo. A minha apicultura é por passtempo, não para ter lucros.

    ResponderEliminar
  3. Aprendi mais uma coisa, porque o Bairro da Margaça tem esse nome

    ResponderEliminar
  4. Saudações apícolas!
    Mmmmm !! Vendas Novas lembra-me logo as "granadas" da pastelaria Império,quando aí estive na tropa há quase 30 anos.
    Parabéns! Pelas fotografias o apiário tem um excelente aspecto.
    O Klartan ainda tem boa eficácia aí na zona?
    Um abraço.
    Abelhasah.

    ResponderEliminar
  5. Abelhasah,
    o Klartan por aqui deixou de ser utilizado, eu diria, à cerca de 10 anos. No entanto o ano passado vários apicultores da zona voltaram a utilizar com bastante sucesso, segundo eles. A verdade é que eu fiz um teste num núcleo infectado e o resultado foi positivo. Agora curei as colmeias todas. Vou avaliar o resultado lá mais para a frente.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  6. gostava de ter uma ajuda preciosa de saber que medida se coloca de klartan nas ripas não vá eu matar a minhas queridas abelhas estou a eniciar-me agora pois foi uma herança do meu avô e pouco conhecimento tenho de apicultura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. José Nunes,
      eu utilizo o Klartan diluído em água; uma parte de Klartan e uma parte igual de água. Deixo ripas de choupo a ensopar durante a noite anterior à cura. Em cada colmeia coloco duas ripas. As ripas de choupo têm +/- 30mm x 150mm x 2mm. Ao certo não sei qual a quantidade de Klartan em cada colmeia, mas deverá ser cerca de 1 a 2 ml.
      Espero que tenha suceso.
      Obrigado por consultar o meu blogue. Volte sempre.

      Eliminar
  7. 50%???????????? isso é um diluvio! O que todos aconselham é entre 5% a 10%, varia consuante o tamanho das ripas de choupo!

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde,
    Gostaria de saber onde posso comprar o Klartan.
    Sou da zona de Coimbra
    Obrigada

    angsan@sapo.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. Ângelo, existe um estabelecimento na Lousã, chamado APIMEL, que por certo tem Klartan. Aqui na região de Setúbal a ArrábidaMel também tem mas por certo não lhe dá jeito vir aqui para comprar Klartan.
      Obrigado e volte sempre.

      Eliminar
  9. Sr. Santos

    Para termos uma equivalência com o Apistan, a dose deveria de ser de 3,33 ml de Klartan, para cada régua.

    Bem-haja.

    ResponderEliminar